28 de maio de 2024, 11:26

CBMSE apresenta ações desenvolvidas durante missão de apoio no Rio Grande do Sul


O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe (CBMSE) apresentou na manhã desta terça-feira (28) as ações desenvolvidas pela equipe enviada para dar apoio ao Rio Grande do Sul, após o desastre climático que atingiu o Estado. Os detalhes dos quinze dias de atuação de nove bombeiros e um cão de busca foram apresentados em uma entrevista coletiva no Quartel Central da corporação.

“Quero dizer que estamos muito honrados e agradecidos pela atuação de cada um dessa equipe, que representou tão bem o nosso Estado e nossa corporação, em apoio aos nossos irmãos do Rio Grande do Sul, nas mais diversas atividades, desde a busca e salvamento de pessoas e animais, passando por ações de defesa civil, até a distribuição de alimentos. Quero agradecer também ao governador do Estado, Fábio Mitidieri, e ao Secretário de Segurança Pública, João Eloy, que deram todo o apoio para que essa missão se concretizasse, disponibilizando toda a estrutura necessária”, afirmou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Fábio Cardoso.

O acionamento do CBMSE aconteceu no dia 5 de maio, feito pelo Gabinete de Crise do Conselho Nacional de Corpos de Bombeiros (Ligabom), que coordenou os trabalhos de apoio. “Eles precisavam de equipes com capacidade de dar resposta a situações de inundações, salvamentos em situações adversas e que fossem autossuficientes, ou seja, que levassem toda uma estrutura possível, inclusive os equipamentos. Por isso, grande parte dos Corpos de Bombeiros mobilizados foram por via terrestre, já que as viaturas também seriam empregadas para as ações. Foram enviados militares com experiência em outras situações de desastres como em Alagoas, Pernambuco, Bahia e Brumadinho. Além de duas viaturas, com equipamentos de busca e salvamento, bote e drone”, disse a diretora operacional do Corpo de Bombeiros, coronel Maria Souza.

O major José Messias comandou a equipe sergipana e falou sobre os trabalhos. “Todos os nossos militares foram voluntários. Montamos a equipe, separamos os equipamentos e fomos. Chegamos em Pelotas no dia 9 e no dia seguinte fomos designados para dar apoio na cidade de Rio Grande e na vizinha São José do Norte. Trabalhamos para fazer reconhecimento, prevenções, resgates e salvamentos. No dia 18 fomos para a cidade de Bento Gonçalves, onde atuamos na busca e resgate de pessoas desaparecidas, onde foi empregado nosso cão de busca Zumbi. Já no dia 24 fomos desmobilizados e graças a Deus chegamos bem, com a sensação de que cumprimos nossa missão, nosso dever, da melhor forma possível. Só tenho a agradecer a todos e à equipe que trabalhou de uma forma coesa”, apontou.

O soldado Victor Costa falou sobre alguns dos momentos mais marcantes nessa missão. “No primeiro momento ficamos muito impactados com a realidade que encontramos. Estar lá pessoalmente realmente foi muito diferente e poder ser útil foi muito gratificante. Acho que o momento que mais me marcou foi quando fomos acionados para um resgate de um idoso de mais de 90 anos, com dificuldade de locomoção. Ele estava numa ilha localizada próximo à cidade de Rio Grande e foi transportado para casa de familiares. Desde o primeiro contato ele foi muito grato e o sentimento é de dever cumprido”, contou.

As equipes de vários estados já estão sendo desmobilizadas do Rio Grande do Sul. “Nossa equipe retornou dia 24, com parte do trajeto feito pela Força Aérea Brasileira, até Brasília, e na sequência por via terrestre, chegando em Aracaju no dia 26. Após a chegada, o protocolo de desmobilização foi seguido com avaliações média e psicológica dos bombeiros e avaliação veterinária do cão”, concluiu a diretora operacional, coronel Maria.

Ao final da entrevista coletiva, a equipe trouxe uma medalha enviada pelo Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul para ser entregue ao CBMSE pelos relevantes serviços prestados durante a missão. A equipe de Sergipe foi composta pelo major Messias, aspirante Mirian, sargentos Garcia, Emanoel e Bonfim, soldados Adriel, Costa, Toshio e Dos Anjos, além do cão Zumbi.

Por: ASCOM/CBMSE