12 de maio de 2023, 09:45

CBMSE inaugura Centro de Vivência no quartel central


Publicado em 20/07/2015

 

 

 

 

 

 

 

 

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) inaugurou, na última sexta-feira (17), o Centro de Vivência do Quartel Central Geral (QCG), na Rua Siriri, Centro de Aracaju/SE. O espaço foi construído com o objetivo de promover a melhor socialização e integração entre bombeiros, principalmente os que cumprem a escala de plantão 24h no serviço operacional. Com cobertura, churrasqueira, mesas, assentos e área verde, o novo ambiente fica próximo ao auditório e já pode ser usufruído pelos combatentes.

O evento de inauguração contou com um grande almoço, tendo bombeiros da reserva e reformados como convidados de honra. A entrega do Centro de Vivência marca um ano do coronel BM Regnaldo Dória à frente do Comando Geral do CBMSE. Segundo ele, o espaço foi arquitetado com a proposta de melhoria da qualidade de vida dos bombeiros durante o serviço.

“Como o Bombeiro está de serviço o ano inteiro, o dia de plantão pode cair em uma data comemorativa, como Natal, Reveillon e São João. Nesses casos, o militar de prontidão pode se reunir com os colegas das guarnições de serviço para dialogar e festejar neste local aconchegante, enquanto não tiver chamado para nenhuma ocorrência”, explica o comandante.

Durante a inauguração do novo espaço, velhas lembranças ressurgiram e bombeiros com mais tempo de serviço ainda lembram com carinho de algumas circunstâncias, como é o caso do tenente BM Marcos Rocha. “Quando eu cheguei aqui na década de 90, tínhamos uma grande árvore e nos concentrávamos na sombra dela para conversar durante a hora de folga sobre o dia a dia do quartel. Hoje, não temos mais a árvore. Mas com a inauguração do Centro de Vivência, retorna aquele prazer do local e das conversas entre as guarnições”, destaca o tenente.

Para o capitão BM Eduardo Augusto, o Centro de Vivência serve como um resgate na memória de muitos bombeiros que estão próximos de irem para reserva. “Este espaço sempre serviu como área de vivência. E com a construção deste Centro, de forma mais moderna, resgata-se esse costume. É um ambiente em que podemos conversar e relaxar durante o período em que estivermos de plantão”, diz o capitão.