19 de maio de 2023, 08:42

Diversão e inclusão marcam início da 10º edição do Projeto Golfinho


Publicado em 03/12/2019

Na manhã desta terça-feira (03), teve início a 10º edição do Projeto Golfinho, na praia da Atalaia, ao lado do Posto de guarda-vidas do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), no início da Passarela do Caranguejo, na orla da capital sergipana. O projeto é uma realização do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe (CBMSE), em parceria com a VLI Multimodal S.A e a CELSE Centrais Elétricas de Sergipe S.A e apoio do SESI Serviço Social da Indústria.

O programa é uma iniciativa que visa prevenir os afogamentos entre crianças e adolescentes de 7 a 17 anos. Serão três turmas, uma por semana, participando de oficinas, entre os dias 03 e 20 de dezembro de 2019. Além da responsabilidade social, o projeto foca também na diminuição dos índices de afogamentos em praias e nos diversos balneários do Estado. Nessa edição, participaram filhos de militares e alunos de três escolas municipais: Deoclides José Pereira, Profª Creuza Gomes dos Santos e Juscelino Kubitschek. Além disso

A secretária de Educação da Barra dos Coqueiros, Josefa Luzineide, agradece e se sente muito lisonjeada pela parceria.”É com muito prazer que estamos participando desse projeto, que é muito importante, onde as crianças estão empenhadas em participar, pois é uma oportunidade única. O CBMSE é um grande parceiro e estamos muito satisfeitos, por representar todas as escolas do município de Barra dos Coqueiros” , diz a secretária.

Para a major Carla Cristina, uma das coordenadoras do Projeto Golfinho, participar desse evento é muito gratificante. “É muito satisfatório participar de um projeto tão motivador, por incentivar as crianças, tendo em vista que alguns tem os bombeiros como super-heróis. Como dentro do projeto temos o aprendizado de primeiros socorros, algumas dessas crianças irão se envolver durante o projeto, irão se interessar pelo aprendizado e em alguma situação poderão tomar uma atitude que pode ser benéfica e ajudar alguém. Possa ser que eles não consigam fazer alguns procedimentos, por conta da falta de força, mas podem orientar um adulto que esteja próximo para que venha a agir”, explica a major.

Durante a solenidade, o major Luciano Santos Queiroz, um dos criadores do Projeto Golfinho, foi homenageado com um troféu, representando os soldados de fogo que dispuseram esforços para a realização do projeto.

O comandante-geral do CBMSE, coronel Gilfran Mateus, fala sobre a responsabilidade social de auxiliar na formação de cidadãos mais conscientes, com instruções sobre cidadania, ecologia e meio ambiente. “É uma satisfação imensa poder retornar com esse programa. Esse projeto que deu muito certo entre os anos 2000 e 2009, quando conseguimos diminuir consideravelmente as estatísticas de afogamento nessa faixa etária, que vai dos 7 aos 17 anos. Voltar, significa fazer prevenção em uma área que é bastante crítica, que é a aquática. E poder ensinar as crianças a importância da conscientização, para que eles eles possam ser multiplicadores desta importante tarefa” , completa o comandante.

As crianças e adolescentes receberam fardamento completo (short, sunga para os meninos e maiô para as meninas, camiseta, sacola, garrafa de água e boné), alimentação, muita água e protetor solar.

Por: Brunno Carvalho