19 de maio de 2023, 08:17

Bombeiros de Sergipe realizam 3ª Edição do Projeto ‘Meu Padrinho Bombeiro’


Publicada em 19/10/2019

Em uma manhã de lazer, com atividades recreativas, oficinas de pintura e rapel, brincadeiras e animação com palhaços e a participação especial dos cães farejadores Sniper, Fire, Sanny e Jimmy, o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) realizou na manhã deste sábado (19), no Quartel Central, em Aracaju/SE, a 3ª Edição do Projeto ‘Meu Padrinho Bombeiro’, promovida em parceria com a Secretaria Municipal da Família e Assistência Social de Aracaju (Semfas).

Neste ano, cerca de 180 meninos e meninas das casas de acolhimento, com idade entre zero e 15 anos, tiveram a oportunidade de interagir com os bombeiros e seus filhos. O projeto objetiva desenvolver atividades que proporcionam a inclusão social, por meio de brincadeiras e distribuição de presentes para crianças acolhidas por quatro Casas Lares e pelos abrigos Girassol, Sorriso, Caçula Barreto, Comunidade Católica Shalom e Cristo Redentor, localizados na capital sergipana.

Durante o evento, o momento mais aguardado pelas crianças é a entrega de presentes, quando os bombeiros que tinham recebido antecipadamente as cartinhas dessas crianças em situação de acolhimento institucional, informando o que gostariam de ganhar neste dia. Cada carta foi adotada por um bombeiro militar, prontificando-se a apadrinhar e presentear uma criança acolhida.

Segundo o comandante-geral do CBMSE, coronel Gilfran Mateus, esse momento para a Corporação é de muita satisfação. “Estamos na terceira edição desse projeto, feito com nove instituições que trabalham com crianças acolhidas e o CBMSE, através de seus integrantes, de forma voluntária procura proporcionar um dia alegre e divertido para todas essas crianças que não tem um convívio familiar como outras crianças, e que precisam ter momentos como esse”, afirma o comandante.

De acordo com o capitão Marcos Lima, idealizador do projeto, o evento trouxe, além da diversão, uma reflexão sobre as dificuldades e perspectivas da adoção. “O foco principal do evento é a inclusão social e trazer um pouco de alegria e carinho a esses meninos que vivem em condições de carência, comemorando essa data que é tão importante, que é o Dia das Crianças. E para a corporação, realizar esse tipo de evento é um momento especial na vida de cada uma dessas crianças”, ressalta.

Para Viviane Barbosa, responsável pela Comunidade Católica Shalom, o apadrinhamento é algo muito importante para as crianças. “Nós já tivemos um contato com o Corpo de Bombeiros, pois temos uma oficina de profissões, e nessa ocasião foram apresentados os cachorros para uma interação com as crianças, desde então, elas acabaram criando uma expectativa. As crianças amaram a organização, preparação, o contato com a instituição, a preocupação com tamanho das camisas, de conseguir as cartas, os interesses delas e também, a disponibilidade do transporte feito pelo capitão Marcos. Notei que as crianças se interessam sobre os que os bombeiros fazem. Para gente é muito importante, pois nossa instituição está localizada em um bairro carente, e não tem muitas opções de lazer, então esse espaço hoje é algo que eles não costumam ter, para eles faz toda a diferença. E sobre os padrinhos, muito importante pois eles têm sonhos e as vezes o sonho é representado por um brinquedo”, completa.

Márcia Fernandes, mãe de Theo Levi, agradeceu o apoio do Corpo de Bombeiros por viabilizar a visita e por proporcionar um momento único para tantas crianças. “É de suma importância o trabalho do CBMSE junto às comunidades, principalmente com os pequenos, além do trabalho lúdico, é uma forma de deixar que elas fiquem mais à vontade, entendam como funcionam o trabalho dos bombeiros, pois muitas delas não conhecem a corporação, só vem pela televisão, não sabem como é sua rotina, e ter essa oportunidade de interagir com os militares, de participar de atividades, como a descida do rapel, participar de questões de combate ao incêndio, pequenas atividades que uma criança pode aprender. Gostaria de parabenizá-los por essa iniciativa, os mais beneficiados de todos são as crianças, que os tem como exemplo de heróis”, diz.

Por: Brunno Carvalho