19 de maio de 2023, 09:46

Bombeiros do Besp passam a ser lotados no próprio CBMSE


Publicada em 01/09/2020

O governador do Estado, Belivaldo Chagas, alterou, por meio do Decreto Nº 40.654/2020, os artigos 8º, 12º e 14º do Decreto nº 22.220/2002, que dispõe sobre a convocação de policiais e bombeiros militares da reserva remunerada para o serviço ativo. Com as modificações, as vagas a serem preenchidas no Batalhão Especial de Segurança Patrimonial (Besp) não devem ultrapassar 20% do efetivo e a lotação dos bombeiros do Besp passa a ser feita a critério do comando do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), já que antes isso era feito no âmbito da Polícia Militar (PM).

A lotação dos bombeiros e policiais que estão voltando ao serviço ativo deve acontecer de forma a priorizar as funções administrativas, de segurança patrimonial e escolar. De acordo com o novo decreto, fica constituído no Corpo de Bombeiros, assim como na PM, um Batalhão Especial de Segurança Patrimonial. “O Quadro de Organização (QO) do Batalhão Especial de Segurança Patrimonial será estabelecido por meio de portaria dos respectivos comandos. As atividades necessárias à implantação, ao funcionamento e à atuação do Batalhão Especial de Segurança Patrimonial, devem ser prestadas pelos respectivos comandos militares”, informa o documento.

Para o capitão BM da reserva remunerada Valter Alves, que entrou no Besp no início deste ano, o retorno para a ativa no setor administrativo dá uma oportunidade para os militares que querem continuar a contribuir com a corporação, mas que, por motivos saúde e/ou idade, não podem desempenhar atividades operacionais. “Para mim foi muito importante essa transferência, em que o Corpo de Bombeiros cria sua própria unidade especial. Isso nos favorece, no sentido de ficar sendo sob os cuidado dos próprios bombeiros. Com essa alteração na lei, estamos integrados à corporação, sendo mais cômodo na resolução dessas ações, pois antes tínhamos que ir à PM”, frisa o capitão.

Por: Danielle Azevedo e Flávia Barreto