19 de maio de 2023, 08:53

Bombeiros e Petrobrás discutem segurança contra incêndio na atual situação da Tecarmo


Publicada em 15/04/2020

O comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe, coronel Gilfran Mateus, reuniu-se na manhã desta quarta-feira (15), em Aracaju/SE, com o gerente regional da Petrobras em Sergipe, Paulo Marinho, e com o coordenador da Defesa Civil de Aracaju, major BM Silvio Prado, para discutir medidas de segurança contra incêndio a serem adotadas com a possibilidade de hibernação da Unidade de Processamento de Gás Natural Tecarmo, localizada no bairro Aruana, Zona Sul de Aracaju.

De acordo com o comandante, o objetivo da reunião foi compreender a real situação, por conta do grande potencial de risco daquela unidade, que ainda não está em processo de hibernação, mas sim de parada segura. “Existem três fases neste processo:  a primeira é a parada segura, em que diminuem consideravelmente os processos da Petrobrás aqui. Eles retiraram todo o gás que havia nas esferas. Este era o ponto mais crítico, porque tinha o risco de bleve (explosão do vapor de expansão de um líquido sob pressão), que é aquele que gera um raio de letalidade de 1 km. Não existe mais este risco. A comunidade circunvizinha está segura em relação a este ponto. O segundo estágio é a hibernação, que pode vir ou não. E o terceiro ponto é a desativação. Estes dois últimos pontos não estão confirmados. Nos foi informado que eles estão no processo de parada segura”, explica.

Durante a reunião, a equipe da Petrobrás garantiu que, mesmo com a diminuição considerável dos riscos com relação ao armazenamento de líquido combustível ou gás combustível, a empresa vai continuar com todos os recursos de segurança tomados antes da parada segura. Será mantida a brigada 24 horas por dia, o caminhão de combate a incêndio e todos os recursos de segurança contra incêndio. Para o major Sílvio, a reunião foi esclarecedora. “Apesar da redução da carga de incêndio e dos riscos de bleve, a Petrobrás vai manter todas as operações de segurança de combate a incêndio e o plano de resposta e emergência interno em funcionamento, até que a desativação seja completa. Também será mantido o plano de evacuação da comunidade”, diz o major.

Informações sobre a possível hibernação da Tecarmo e outras plataformas em operação em campos de águas rasas foram divulgadas no final do mês de março. A Petrobrás anunciou que unidades em Sergipe e outros estados precisariam passar por este processo em virtude dos impactos na pandemia do coronavírus, da queda abrupta dos preços e da baixa demanda por petróleo e combustíveis. A reunião também contou com a presença do diretor Operacional do CBMSE, tenente-coronel Fábio Cardoso, e do diretor de Atividades Técnicas do CBMSE, tenente-coronel Márcio dos Santos.

Por Danielle Azevedo