19 de maio de 2023, 10:27

Bombeiros participam de soltura de golfinho em alto mar


Publicada em 25/02/2021

O golfinho Jatobá, que encalhou na Barra dos Coqueiros, foi solto em alto mar nesta quarta-feira, dia 24, em Aracaju. A operação foi realizada pela Visão Ambiental Consultoria, em parceria com o Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), que disponibilizou embarcações e guarda-vidas para o retorno do animal para o seu habitat natural.

“O papel do bombeiro nessa soltura é fundamental, não só pela parte de logística, com as embarcações, quanto pela parte de segurança tanto da nossa equipe quanto do próprio golfinho, porque não tem ninguém mais experiente que os bombeiros nessa área. Por conta dessa espécie de golfinho ser oceânica, nós precisamos soltar não no estuário e sim na parte oceânica”, disse Adélio Travaglia, coordenador de monitoramento da Visão Ambiental.

O animal recebeu o nome de Jatobá, uma praia da região onde foi encontrado, por volta das 6h30 da terça-feira, dia 23.  “Ele apresentava sinais de incoordenação e dificuldade respiratória. Nós fizemos uma pré-estabilização ainda na praia e transportamos para o Centro de Reabilitação. Recebeu medicação e foi alimentado, demonstrando um bom estado de saúde, daí a gente optou pela soltura, reintrodução do animal”, disse o médico veterinário Jonathas dos Santos, da Visão Ambiental.

Duas embarcações com o golfinho, integrantes da Visão Ambiental e bombeiros partiram da região do Mosqueiro em Aracaju, vararam a rebentação e entraram em alto mar para encontrar um local seguro para a soltura. O tenente Sinério dos Santos, que há 29 anos trabalha com resgate aquático no Corpo de Bombeiros, participou da operação e nadou acompanhando os primeiros momentos do animal na água.

 “Nós estamos o tempo todo em contato com a natureza, com esses animais. Para nós é uma satisfação poder participar de uma operação dessa. Eu estava praticamente no meu habitat natural que é a água. A minha vida toda foi trabalhar na água. Com 8 anos eu comecei a pescar, depois entrei no bombeiro e fui trabalhar na praia. Da praia fui para o mergulho. São 29 anos de serviço de bombeiro trabalhando na água”, disse o bombeiro

Segundo o médico veterinário da Visão Ambiental, após a soltura o golfinho já começa a buscar um grupo. “O golfinho de clymene tem hábito de viver em grupo. A partir do momento que a gente solta ele no mar, ele vai fazer a ecolocalização e tentar encontrar resposta em outros animais da mesma espécie pra voltar para um grupo”, afirmou Jonathas.

Orientações

A Visão Ambiental Consultoria é responsável pelo monitoramento de encalhes de animais marítimos nas praias da bacia Sergipe-Alagoas. Ao encontrar um animal encalhado, a orientação é entrar em contato imediatamente com a empresa, pelo telefone 08000793434, que funciona 24 horas, todos os dias.

Além disso, o veterinário aponta outras medidas iniciais que podem ser adotadas para ajudar o animal. “Pegar um guarda-sol para prover sombra, uma toalhinha molhada para cobrir o animal, lembrando de não cobrir a parte de orifício respiratório nem olhos, a parte da cabeça. Manter o silêncio, evitar aglomeração ou manipular o animal. Manter ele o mais confortável possível. Lembrando também de manter distância porque a gente não sabe qual a patologia está acometendo aquele animal”, orientou Jonathas.

Por Dinah Menezes
Fotos: Edmilson Leite e Dinah Menezes