12 de maio de 2023, 09:24

CBMSE participa de seminário sobre a prevenção aos efeitos das chuvas


Publicada em 15/04/2015

 

Na manhã desta quarta-feira, 15, aconteceu no auditório da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho, dos Direitos Humanos e Juventude (SEIDH), o 3º Seminário Estadual de Prevenção aos Efeitos da Chuva, organizado pela Defesa Civil do Estado, que contou com a participação do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe, na presença dos militares Coronel Eduardo Carlos,Major Maria, Capitão João Adauto e Tenente Valter Oliveira.

O evento teve o objetivo principal de estreitar a comunicação entre os órgãos capacitados para a prevenção, socorro e recuperação em casos de ameaças sob os efeitos climáticos no estado. Nos últimos três dias, a intensidade da chuva marcou 160 milímetros de água, uma média que supera o que é estimado para trinta dias, que é o de 120 milímetros. Aárea litorânea do estado foi a mais prejudicada. De acordo com odiretor do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil de Sergipe, tenente coronel José Erivaldo Mendes, existe algumas fases do desastre, e a primeira ele classificou como pré-desastre, onde é feito a prevenção, mitigação e preparação na capital e nos municípios.

“Mas, com tudo isso feito, criação de leis para a prevenção de desastres, monitoramento em determinadas áreas e comunicação com os órgãos capacitados, não impede que ocorra um desastre, e aí é quando entra a atuação dos órgãos de resposta, que é o Corpo de Bombeiros e o SAMU”, explicou.

 

 

O Coronel Eduardo Carlos, Subcomandante do CBMSE, que esteve presente no seminário, revelou que as ocorrências aumentaram significativamente nos últimos três dias. “As ocorrências são efetivamente típicas de Defesa Civil, como inundações e escorregamento de solo. O bombeiro entra com o apoio operacional. Nós atuamos na resposta ao desastre. Prestamos socorros às eventuais vítimas e buscamos salvaguardar os bens materiais que as pessoas têm em suas residências”, disse.

Segundo o meteorologista Overland Amaral, que ministrou uma palestra sobre a previsão do tempo para os próximos meses, a atenção agora deve ficar voltada para o mês de maio, que é um período de chuvas intensas. “A nossa previsão é que as chuvas fiquem acima da média. Muitas das vezes as chuvas são concentradas em poucos dias, o que provoca as inundações. Uma chuva que é para ser distribuída em 30 dias se concentrou em três dias, isso é intensidade”, revelou.

Pensando nesse período que precede um momento de fortes chuvas, o CEL. Eduardo Carlos ressalta a importância dos representantes do CBMSE nesse Seminário. “Precisamos estar concomitantemente atuando não só no trabalho preventivo, mas, no momento em que a ocorrência acontece. Nós temos que estar preparados para, de forma proativa, atuar nessas situações”, concluiu.

 

 

SEMINÁRIO

O evento também contou com a participação da Secretária da SEIDH, Marta Leão e com representantes dos municípios sergipanos. A programação, que iniciou por volta das 08h da manhã, se estenderá até às 18h desta quarta-feira, contando com palestras do meteorologista Overland Amaral, do coordenador da Defesa Civil de Aracaju, CEL. Reginaldo Santos Moura, entre outros. Uma das palestras ministradas abordou questões sobre a decretação, homologação e reconhecimento das situações de emergência ou estado de calamidade pública em Sergipe. No momento foram entregues kits  feitos pela Defesa Civil para serem distribuídos em todas as 67 defensorias existentes nos municípios sergipanos.