17 de maio de 2023, 11:17

Comando do CBMSE recebe visita do diretor do Museu da Polícia Militar


Publicada em 08/02/2019

Na manhã desta sexta-feira (8), o comando do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) recebeu o diretor do Museu da Polícia Militar, o coronel Dilson Ferraz, que presenteou a corporação com um espadim – pequena espada utilizada em academias militares pelos aspirantes a oficial.

De acordo com o diretor do museu, a instituição tem em seu acervo algumas peças do Corpo de Bombeiros, uma vez que os bombeiros nasceram na Polícia Militar em 1920.

“Essas peças a gente guarda no museu com muito carinho e no mês do aniversário do corpo de bombeiros, abrimos uma exposição para mostrar quais artefatos temos disponíveis e também para que conheçam a história da corporação”, diz.

O espadim doado pelo museu pertenceu à antiga Escola de Formação de Oficiais, que funcionou no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em 1970.

“Como no acervo do museu tínhamos em duplicata esse espadim, fiz a doação. Pois é muito gratificante poder colaborar com os bombeiros, uma vez que a instituição está tendo a preocupação de preservar sua história através de um memorial”, afirma o coronel Dilson Ferraz.

Segundo o comandante geral do CBMSE, o coronel Gilfran Mateus, a corporação reuniu um comitê para a execução deste memorial e o contato com o diretor do museu da PM além de estreitar os laços entre as duas corporações, vai proporcionar a preservação de memórias, já que existem muitas peças que mostram a história dos bombeiros em Sergipe.

“Vamos completar 100 anos e é importante termos um registro histórico do nosso percurso ao longo destes anos. O coronel além de doar esse espadim, mostrou outras peças interessantes e até novidades pra gente, como alguns boletins da PM que falam de aquisições antigas feitas para os bombeiros. Como algumas viaturas muito antigas e mesmo que não tenhamos mais essas viaturas, é importante que tenhamos esses registro histórico”, diz o comandante.

O Museu da Polícia Militar vai dar apoio para a montagem do memorial do CBMSE, que já está programado para ser montado no prédio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), na cidade de São Cristovão.

“Vamos ajudar a proporcionar um melhor conhecimento do que vai ser exposto. Pois já temos certa vivência em museologia, de como fazer a tipografia dessas peças e também para facilitar a visita de quem for vê o memorial”, diz o diretor do museu.

Por: Nathália Passos

Fotos: Bruno Carvalho