12 de maio de 2023, 10:59

Corpo de Bombeiros de Sergipe dá início ao 1º Curso de Adestramento Básico Canino (CABK-9)


Publicado em 23/11/2015

 

Na manhã desta segunda-feira, dia 23/11, com a finalidade de recepcionar os participantes do 1º Curso de Adestramento Básico Canino (CABK-9), aconteceu no auditório do QCG do Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), localizado na Rua Siriri, 762, a solenidade que marcou o evento, voltado a profissionais de segurança pública no campo da cinotecnia.

“O curso é pioneiro no Estado e serão abordados assuntos relacionados ao universo canino, desde fisiologia, comportamento, raças, zoonoses, saúde, bem estar e adestramento, atendimento pré-hospitalar, legislação e ética, entre outros que irão ajudar na formação do cinotécnico. A intenção aqui não é somente adestrar cães, mas formar futuros adestradores”, ressalta o tenente BM Alysson de Carvalho, coordenador do curso, sobre a importância do tratamento adequado ao cão.

Um cinotécnico é uma pessoa que se especializou na técnica de adestramento de cães. Não seria incorreto, portanto, chamá-lo de “adestrador”, mas o termo “cinotécnico” é um pouco mais abrangente, pois além do adestramento, engloba também conhecimentos sobre psicologia canina, doenças dos cães, etc.

Segundo o sargento BM Elielson Silva, um dos instrutores do curso, a aula vai contar com primeiros socorros, zoologia canina, a importância do cão para o bombeiro, principalmente em casos de ação de busca e salvamento. “Os conhecimentos técnicos aqui passados não se restringe apenas ao ambiente do quartel, mas é possível utilizá-los em qualquer conduta doméstica, em qualquer residência, tendo um cão amigo e preparado”, destaca o sargento.

Reafirmando apoio ao curso, junto ao CBMSE, na ocasião, participou Fábio Dantas, representante da pet shop Atalaia Rações, que, segundo ele o evento é uma oportunidade de apoiar os cães de resgaste e com isso, ajudar a sociedade sergipana.

Segundo o médico veterinário da EMDAGRO, Hidelbran Vieira Filho, o evento é muito importante, não só para o estado de Sergipe, mas em nível regional e nacional, como a utilização dos cães no catástrofe de Mariana, MG.