26 de dezembro de 2023, 12:39

Corpo de Bombeiros já realizou mais de 18 mil prevenções a afogamento esse ano


Segundo dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (Sobrasa), 16 pessoas perdem a vida afogadas diariamente no Brasil, dando uma média de 5.840 mortes por ano. Em Sergipe, o Corpo de Bombeiros registrou 26 mortes em 2022 e nesse ano foram 16. Visando a segurança da população e enfrentar esse problema, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe (CBMSE) já realizou 18.233 prevenções a afogamentos durante o ano de 2023. 

“Esse número expressivo de prevenções se deve ao investimento do Corpo de Bombeiros, tanto no aumento do efetivo de guarda-vidas, quanto no enfoque de intervir no comportamento de risco dos banhistas. Trabalhando na prevenção, nós conseguimos reduzir significativamente o número de afogamentos”, afirmou o sargento Felipe Evangelista, guarda-vidas do CBMSE, 

Ele explica como é feito esse trabalho de prevenção. “Os guarda-vidas estão diariamente nas praias, em locais fixos ou realizando rondas com veículos por conta da extensão da faixa de areia, orientando os banhistas. Advertindo aqueles que estão em locais de risco, orientando a adotar um comportamento mais seguro, buscando áreas de banho que não apresentem  riscos. Além disso, temos as sinalizações de locais de perigo com a bandeira vermelha e o Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) também está realizando um trabalho educativo em escolas, hotéis e clubes”, explicou.

O comerciante José Menezes, proprietário de uma barraca na praia da Atalia, em Aracaju, falou sobre a presença dos guarda-vidas no local. “É importante a presença do bombeiro para fazer a prevenção. É uma segurança tanto para nós que trabalhamos na praia quanto para os banhistas, turistas, principalmente nesse período de final de ano”, disse.

Orientações de segurança 

Com a chegada do verão, a expectativa é de crescimento no número de pessoas em busca de locais de banho e o bombeiro orienta a população sobre como aproveitar esses locais com segurança. “A primeira dica é sempre ficar atento à sinalização presente nas praias, conversar com o guarda-vidas se tiver alguma dúvida. Evitar entrar na água se estiver consumindo bebidas alcoólicas, não superestime sua natação e água no umbigo já é sinal de perigo. Crianças devem estar sempre supervisionadas a uma distância de até um braço de um adulto no momento do banho ou próximo da água”, apontou.

Em locais como rios e lagoas, outros cuidados são necessários além desses já citados. “Se você for a algum local que não conhece, primeiro busque informações se tem correnteza, se há animais aquáticos e também verificar a presença de pedras ou galhos que representem algum risco”, concluiu o guarda-vidas.

Por: ASCOM/CBMSE.