9 de maio de 2023, 09:37

Crianças e adolescentes do projeto Golfinho participam de oficinas sobre primeiros socorros e meio ambiente


Publicado em 07/01/2009

Por
Dinah Menezes

As crianças e adolescentes que estão participando do Projeto Golfinho 2009 aprenderam nesta quarta-feira, dia 7 de janeiro, noções básicas de primeiros socorros, além de formas de preservação do meio ambiente. As oficinas aconteceram na praia da Atalaia, durante o período da manhã. O projeto é realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE), em parceria com a Petrobras.

A satisfação estava estampada nos rostinhos daqueles que já se consideram um pouco bombeiros. “Aprendi a salvar vidas. Já sei que se alguém tiver um corte eu tenho que apertar com um pano limpo”, disse Irina Nascimento Alves, de 12 anos, umas das 20 crianças da Organização Não Governamental Criança e Liberdade (Criliber), que este ano participa do projeto.

A ONG funciona no bairro Getúlio Vargas e proporciona a crianças carentes de diversos bairros reforço escolar, aulas de ballet, percussão, oficina de sucata, entre outras. “Nosso objetivo é tirar essas crianças das ruas e ocupá-las com atividades úteis. Participar desse projeto vem somar ao nosso trabalho, já que eles estão tendo oportunidade de aprender muitas coisas aqui”, afirmou o diretor Edinaldo da Silva Santos.

A oficina de primeiros socorros é ministrada por militares do Corpo de Bombeiros e visa orientar as crianças e adolescentes sobre como agir em casos dos acidentes domésticos como cortes, queimaduras, engasgos, entre outros. “É muito importante esse trabalho com as crianças. Aqui elas brincam e aprendem. É um trabalho muito gratificante e fiquei muito contente porque o objetivo foi alcançado”, afirmou o sargento Josival, um dos instrutores.

Também aconteceu nesta manhã a oficina sobre meio ambiente, com o Instituto Mamíferos Aquáticos. “É uma oportunidade de mostrar a essas crianças e adolescentes que a ação do ser humano acaba afetando o mar e consequentemente os mamíferos aquáticos. Um exemplo disso é que já foi encontrado saco plástico no estômago de um golfinho”, apontou o soldado Rodrigo, que é técnico do Instituto.

Golfinho – O projeto, que visa prevenir os afogamentos entre crianças e adolescentes entre 7 e 17 anos, conta este ano com 420 participantes da Associação de Amigos da oncologia (AMO), Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Auditivos de Sergipe (Apada-SE), da ONG Criliber, filhos de militares e alunos das escolas Anísio Teixeira (municipal), Florentino Menezes (municipal), José Alves do Nascimento (estadual), da Escola de Ensino Fundamental Roberto Simonsen (SESI) e do Centro de Educação do Ensino Fundamental e Médio do SESI Jair Meneguelli.

As oficinas na praia vão até o dia 23 de janeiro com três turmas, uma em cada semana, com os temas: noções básicas de “Prevenção durante o banho de mar” e “Primeiros Socorros”, com militares do Corpo de Bombeiros; “Meio Ambiente”, com o Instituto Mamíferos Aquáticos; “Higiene Bucal”, com alunos da Universidade Tiradentes; “Drogas”, com a Acadepol; além de visita ao Oceanário e recreação.

Depois disso, guarda-vidas do GMAR darão continuidade a esse trabalho de prevenção indo até escolas públicas e particulares. A iniciativa conta com o apoio de instituições como o Banco do Brasil, GBarbosa, Unimed, Sesi e Sociedade Semear.