10 de maio de 2023, 10:57

MERGULHADORES DO BOMBEIRO ENCONTRAM UMA VÍTIMA DE AFOGAMENTO


Publicado em 06/08/2012

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No turno da tarde, do dia 02 agosto, quinta, Fábio Henrique de Jesus, 23 anos, casado com Fernanda Santos Ávila, foi vítima de afogamento. Na fazenda Rio da Mota, km 168, BR 101, depois da saída do município de Estância – SE, de acordo com informações da comunidade local, Fábio, na tentativa de amansar uma burra, próximo de um rio, acabou sendo empurrado pela mesma, caindo no rio. Não sabendo nadar, iniciou o principio de submersão ou afogamento, o outro encarregado da fazenda tentou ajudar, mas não conseguiu resgatá-lo.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, no turno da noite, após as 20h00min. Na sexta-feira, exatamente às 07h00min, uma equipe de mergulhadores do bombeiro iniciou às buscas. As 11h00min do mesmo dia, o corpo foi encontrado. Logo em seguida, foi entregue ao Instituto Médico Legal, onde foram executados além das autópsias, vários outros exames de corpo de delito e demais perícias.

Afogamento é a quarta causa de morte acidental em adultos e a terceira em crianças e adolescentes de todo o mundo. No Brasil, as características do clima, a vasta rede hidrográfica e o tamanho do litoral representam fatores de risco importantes para os afogamentos. Os afogamentos podem ser classificados clinicamente em diferentes graus segundo a condição de insuficiência respiratória e, em geral, exigem internação hospitalar. No entanto, as manobras de recuperação cardiorrespiratória (RCR) ou cardiopulmonar (RCP) para combater a hipoxemia (insuficiência de oxigênio no sangue) devem começar imediatamente no local do acidente, porque são essenciais para a recuperação e sobrevida do paciente. Logo depois do resgate, portanto, é fundamental retirar as roupas molhadas da vítima, elevar sua temperatura corporal se apresentar hipotermia, proteger a coluna cervical quando houver suspeita de lesão e iniciar a respiração boca a boca.No hospital, as medidas terapêuticas se voltarão para manter em boas condições o sistema respiratório e o suporte cardiovascular, a fim de evitar lesões cerebrais por hipóxia que podem ser irreversíveis.

(Fonte: drauziovarella.com.br, extraído às 09h00min de 06/08/2012)