19 de maio de 2023, 12:59

Projeto do CBMSE realizou captura de mais de mil enxames de abelhas evitando acidentes, preservando o meio ambiente e fortalecendo a cadeia produtiva do mel


Mais de mil enxames de abelha em áreas urbanas foram capturados através do projeto SOS Abelhas, realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar de Estado de Sergipe (CBMSE), em parceria com vários setores da sociedade. Iniciado em 2018, o projeto minimiza os riscos de acidentes, destinando os enxames a áreas seguras, monitoradas por apicultores, preservando assim o meio ambiente, além de fortalecer a cadeia produtiva do mel. A quinta edição do projeto foi encerrada na manhã desta sexta-feira (19), em uma solenidade realizada no Quartel Central da corporação.

O projeto conta com vários parceiros, como Instituto Federal de Sergipe (IFS), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Aracaju, Associação Sergipana dos Apicultores e Federação Apícola de Sergipe. Além disso, na quinta edição, 22 empresas e instituições públicas ou privadas se somaram à iniciativa, cedendo espaço para atividades do projeto ou doando materiais.

“O nosso agradecimento a todos os parceiros que desde o início estiveram conosco, porque sozinhos, com certeza não conseguiríamos. Que possamos continuar juntos e novos parceiros abracem essa causa. Que esse projeto cresça cada vez mais, proporcionando segurança para a população, preservando as abelhas e o meio ambiente, além de fortalecer esse setor tão importante que é da cadeia produtiva do mel”, afirmou o diretor operacional em exercício do CBMSE, tenente-coronel Carlos Alves.

O projeto trabalha em duas frentes. “Essas abelhas vêm para as áreas urbanas por conta do desmatamento e do ciclo migratório delas. Atuamos de forma preventiva colocando caixas-isca em locais estratégicos para atrair as abelhas que iriam se alojar na área urbana nos mais diversos locais, levando risco à população. Depois de capturadas elas são levadas para locais seguros pelos apicultores. Além disso, temos a ação reativa que é quando as abelhas já estão instaladas em algum local e a captura é feita com o mesmo destino”, afirmou o auxiliar do projeto, sargento Ricardo Nobre.

O quantitativo de capturas de enxames pelo projeto vem crescendo a cada ano, totalizando 1178 com as 404 desta 5a edição. Já o número de ocorrências registradas no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) a partir da implantação do projeto vem diminuindo, tendo 2257 chamados para o Corpo de Bombeiros em 2019 e 2005 solicitações em 2022.

O professor do IFS, Wilams Gomes, falou da importância socioambiental do projeto. “É um projeto único no país, não existe outro em nenhum Corpo de Bombeiros. O sucesso é notório, fechando mais de mil enxames capturados, gerando o salvamento de milhões de abelhas. Elas são agentes importantíssimos para o equilíbrio do ecossistema. No Brasil, mais de 75 % das plantas utilizadas como alimento são polinizadas por animais e desses, 66 % é feita por abelhas”, apontou.

Na solenidade, foram feitas homenagens à Superintendente Especial da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, Sustentabilidade e Ações Climáticas, Kity Lima, ao Instituto Federal de Sergipe, além de empresas parceiras. Estudantes do IFS graduados no curso de Agroecologia entregaram ao CBMSE Trabalhos de Conclusão de Curso sobre o projeto e fizeram uma homenagem ao idealizador da iniciativa, o tenente José Filho. Apicultores receberam fumigadores, que são equipamentos utilizados na captura, e foi realizada ainda a entrega de certificado aos bombeiros concludentes do Curso de Manejo e Captura com Abelhas Africanizadas e Nativas.

Por: ASCOM/CBMSE
Fotos: Sargento Edmilson