19 de maio de 2023, 08:35

Projeto SOS Abelhas do CBMSE é destaque nacional


Publicada em 05/02/2020

O Projeto SOS Abelhas do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Sergipe (CBMSE), que visa a preservação desse animal tão importante para o meio ambiente, vem ganhando destaque nacional. A ação foi alvo de matéria no Portal Hora 1, da rede Globo de Televisão, e também no site do Ministério da Educação (MEC).

“É um projeto que ganhou uma notoriedade muito grande, rendendo matérias em nível nacional. Inclusive fomos convidados para ministrar uma palestra sobre o projeto numa universidade em Pernambuco. Ele está realmente trazendo um impacto positivo para a instituição e vai servir de exemplo para outros Estados”, afirmou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Gilfran Mateus.

A ação é uma parceria entre o CBMSE, Universidade Federal de Sergipe (UFS), Instituto Federal de Sergipe (IFS), Federação e Associação Sergipana de Apicultores. Segundo o comandante, o projeto surgiu a partir do Planejamento Estratégico do Corpo de Bombeiros realizado no final de 2017 para os próximos dez anos, quando foi criado um eixo específico para as questões ambientais e o SOS Abelha veio com o objetivo de preservar esses animais.

“O projeto consiste em, junto com os apicultores, fazer captura e não o extermínio. No período do verão,as abelhas migram do interior para o litoral. No momento desse ciclo migratório, utilizamos caixas iscas com cera para atrair as abelhas transitórias, que são aquelas que ficam sobrevoando, procurando um local para o enxame. Quando elas encontram a caixa, se estabelecem. Nesse momento, o apicultor pega a caixa e transporta essa nova colmeia para o seu apiário, gerando mais renda, mais desenvolvimento para esse setor”, explicou o comandante.

Resultados–Em 2019 foram capturados 70 enxames e esse ano já são mais de 130. “Poderíamos até ter mais,porém estamos seguindo de acordo com nossa capacidade e a dos apicultores de realizar essa captura. Mas já são números expressivos, porque nós quase dobramos o número esse ano e ainda estamos mais ou menos na metade desse ciclo migratório”, disse o coronel Mateus.

Ele relata que no ano passado foram instaladas dez caixas iscas na sede da Petrobras, onde todos os anos os bombeiros eram chamados para capturar abelhas. “Dessas dez caixas, sete foram povoadas em uma semana. O resultado é que nós não fomos a nenhuma ocorrência na Petrobras no ano passado e os apicultores receberam sete novos enxames em seus apiários.Isso foi um local apenas. Em todos os outros locais onde instalamos também obtivemos sucesso”, avaliou.

Novas parcerias–Uma das novas parcerias do projeto esse ano é a Celse (Centrais Elétricas de Sergipe). “A Celse foi uma parceira que nós convidamos esse ano, que vai ter um espaço atrativo para abelhas assim como a Petrobras tinha. Nessas áreas onde as abelhas podem se instalar e causar riscos para os trabalhadores daquele local, a gente vai colocar também caixas iscas. É uma das empresas que estão agregando ao projeto SOS Abelha, assim como diversas outras. É muito interessante e os parceiros vão cada vez mais contribuir para que a gente tenha sucesso tanto no sentido de evitar o extermínio das abelhas, preservando o meio ambiente,como para movimentar a economia do Estado por meio dos apicultores”, concluiu o comandante.

Por Dinah Menezes


Instituto Federal de Sergipe promove projeto para prevenção de acidentes com abelhas

Aumentam os casos de ataque de abelhas em Aracaju no verão


Site desenvolvido pela Emgetis com software livre - WordPress